• Legislativas faz aquecer bastidores políticos

    A escolha foi efectuada através de sondagem de opinião nos círculos eleitorais, mas em alguns concelhos o MpD vai ter dificuldades em decidir. Se uns entram, outros, considerados pesos pesados no partido, saem de cena. Enquanto isso o PRD vai brevemente assumir o seu apoio ao PAICV. O Congresso no final do mês pode decidir isso mesmo

     

    MpD já tem cabeças de lista

     

    Só no próximo dia 29 é que a cúpula do Movimento para a Democracia vai reunir-se para validar os nomes dos cabeças de listas que vão concorrer aos 17 círculos eleitorais, nas legislativas de 22 de Janeiro. Como já tinha anunciado em primeira mão neste semanário o Coordenador das Eleições do MpD de 2006, Rui Figueiredo Soares, à semelhança das autárquicas, o maior partido da oposição vai escolher os candidatos com base em sondagens. O que é visto por alguns pesos pesados do MpD como um erro político.

    Embora sem ter o conhecimento profundo do referido estudo, Expresso das ilhas está em condições de avançar alguns nomes para alguns círculos eleitorais.

    É assim que naturalmente na Praia, Agostinho Lopes como presidente do MpD será o cabeça de lista, seguindo-se-lhe, os dois vices, Victor Coutinho e Filomena Delgado. Logo a seguir, como quarto da lista, a grande surpresa será a inclusão de Eurico Monteiro, não se sabe ainda se como independente ou por indicação do PCD (ver texto ao lado). A outra surpresa será a inclusão de Jorge Carlos Fonseca na lista da Praia, tal como José Luís Livramento.

    Em relação a Santa Catarina, a escolha não deverá ser pacífica. Pelas informações recolhidas, Mário Silva deverá ser o cabeça de lista mas a sondagem efectuada pelo MpD foi feita na hipótese de São Salvador do Mundo ser considerado círculo eleitoral, o que não vai acontecer. Há quem diga que vai haver um puxa-puxa na elaboração da lista. André Afonso, Moisés Monteiro e Austelino Correia são nomes a reter, para não falar do peso de Carlos Albertino Veiga no concelho.

    Outro concelho importante é Santa Cruz, onde o MpD deverá indicar Orlando Dias como cabeça de lista. Em S. Miguel a aposta continuará a ser em Filipe Furtado, enquanto vai haver uma reviravolta em S. Domingos, com a apresentação de um professor, Clemente Garcia, em detrimento de Alexandre Monteiro ou José Luís Livramento. Ambos poderão fazer parte da lista da Praia.

    Para terminar a ronda pela ilha de Santiago, a escolha mais difícil deverá ser no Tarrafal, onde o actual deputado do MpD, Mário Fernandes aparece em terceiro lugar na sondagem, atrás de José Brito e José António Sousa. Surpreendente para alguns militantes que avaliam positivamente o desempenho de Fernandes no Parlamento.

    O factor Gualberto

    Em relação a S. Vicente é dado adquirido que Rui Figueiredo Soares será o cabeça de lista e é pouco provável que Gualberto do Rosário aceite ser o número dois na lista, tendo em conta o seu peso político de outrora. Contudo, o MpD está ciente de que tem de apresentar uma boa lista naquela ilha tendo em conta que o seu maior adversário, o PAICV, deverá apresentar como cabeça de lista, Manuel Inocêncio Sousa, seguido de Onésimo Silveira, Silvino da Luz e, provavelmente Mário Matos, como quarto homem, pesado que foi o score alcançado nas autárquicas de 2004.

    Mas se gorar a hipótese Gualberto do Rosário em S. Vicente, o MpD parece ter a opção pelo ex-presidente do partido no Sal, onde a militante Ricardina Lélis, tudo indica, goza de grande popularidade, a par do seu filho e também militante, Humberto Lélis. Apesar de ser a preferida pelos salenses, Expresso das ilhas sabe que Ricardina Lélis não deverá aceitar o desafio.

    Escolha difícil no Porto Novo

    Em Santo Antão a escolha está a ser difícil no Porto Novo, alegadamente, devido a um empate técnico dos candidatos a cabeça de lista na sondagem efectuada. O ex-autarca Joel Barros e vereador não eleito do MpD, Hildo Tavares deverão ser um dos eleitos. Em relação a Ribeira Grande, Jorge Santos deverá ser o cabeça de lista e António Jorge Delgado o segundo homem na lista. Falta saber se o ex-ministro da Cultura vai aceitar ser ultrapassado por um ex-dissidente do partido. Já no Paúl, a escolha deverá recair em Orlanda Ferreira.

    Teófilo Figueiredo vai se o cabeça de lista em S. Nicolau, enquanto que na Boa Vista ninguém tira o lugar a José Luís Santos. A actual Presidente da Assembleia Municipal do Maio, Joana Rosa, vai “render” Adalberto Higino Silva que terá recusado participar nas próximas eleições, cumpridos que já foram três mandatos.

    Arnaldo Silva no Fogo

    Mais a sul, na ilha do Fogo, a novidade é a escolha de Casimiro de Pina como cabeça de lista nos Mosteiros, destronando Francisco Barbosa Amado e Lourenço Lopes. O Secretário Executivo Nacional do MpD, Jorge Nogueira vai, mais uma vez, dar a cara por S. Filipe e tudo indica que terá como número dois Arnaldo Silva e ainda Alfredo Teixeira. José Maria Barros, também um ex-autarca, deverá ser o cabeça de lista na Brava.

    Falta agora saber quais são os cabeças de lista para a emigração, tendo em conta o peso político que têm no resultado final nas eleições em Cabo Verde, com seis deputados. Nas últimas eleições de 2001, o PAICV conseguiu eleger cinco deputados, contra um do MpD.


  • Commentaires

    Aucun commentaire pour le moment

    Suivre le flux RSS des commentaires


    Ajouter un commentaire

    Nom / Pseudo :

    E-mail (facultatif) :

    Site Web (facultatif) :

    Commentaire :