• AMADEU CRUZ: “SER CIDADE NÃO ALTERA A VIDA DAS PESSOAS”

    O presidente da Câmara do Porto Novo, Amadeu Cruz está satisfeito com o empenho de todos os eleitos municipais, e faz saber que aquela urbe não ganhou nada com o estatuto de cidade

     

    Amadeu Cruz é peremptório:

     

    “Ser cidade não altera a vida das pessoas”

     

    O estatuto de cidade não trouxe, até este momento, nenhum benefício para Porto Novo. A constatação é do autarca local, Amadeu Cruz que já tinha observado que “ser cidade não altera a vida das pessoas”. A cidade do Porto Novo continua na mesma. Nada de novo aconteceu, constata.

    Segundo nos revelou, a sua autarquia apresentou ao Governo, através do ministério da Administração Interna, um conjunto de medidas que podiam ser implementadas em conjunto com o Governo, mas até este momento não se verificou nenhum posicionamento.

    A vida e a dinâmica na cidade do Porto Novo continuam a ser normal. Neste momento, garante o autarca, a edilidade está a implementar alguns projectos, visando dar um novo impulso à urbe. Em fase de elaboração está o plano director municipal, enquanto se vai trabalhando no plano urbanístico.

    A criação de zonas verdes, arruamentos, resolução do problema de água são outras apostas do executivo camarário, que continua à espera do Governo para avançar com outros projectos candentes para a novel cidade.

     

    Executivo com desempenho positivo

     

    A caminhar para o final do ano, a Câmara Municipal tem estado a recolher subsídios da sociedade civil para a elaboração do plano de actividades para o próximo ando, que deverá contar com um orçamento em torno dos 300 mil contos.

    De momento, Amadeu Cruz faz uma avaliação positiva do seu executivo, e manifestou satisfação pela forma como os vereadores, todos, têm engajado no cumprimento das suas funções. “Estamos sobrecarregados mas temos tido um desempenho acima da média”, constata Cruz que faz saber que o executivo tem trabalho com rigor e transparência e com a população a dar sinais de satisfação pelo trabalho da equipa: “temos tido reacção bastante animadoras, da população em relação ao desempenho da Câmara”.

    Já no próximo ano, o presidente da edilidade portonovence volta a readmitir a possibilidade de mexer no seu xadrez. A hipótese de chamar para o executivo vereadores do PAICV não está posta de parte, mas para que isso possa acontecer Amadeu Cruz avisa que é necessário “ultrapassar-mos a partidarização da administração pública”. 

    Entretanto, Cruz constata que a entrada de eleitos do PAICV, na vereação pode não acontecer, até porque, “alguns mensageiros” já foram dizer que aquele partido não quer pelouros, porque será uma “coligação” com o presidente e em caso de sucesso estarão a “potenciar o presidente”. Face a estes indícios Cruz constata que o PAICV coloca os interesses do partido acima dos do concelho.

    O autarca queria tanto contar com o concurso dos demais autarcas, e afirma mesmo que a nível do urbanismo, o vereador Vicente Reis, do PAICV é um técnico à altura de dar um valioso contributo para o município.      


  • Commentaires

    Aucun commentaire pour le moment

    Suivre le flux RSS des commentaires


    Ajouter un commentaire

    Nom / Pseudo :

    E-mail (facultatif) :

    Site Web (facultatif) :

    Commentaire :